Desligar aqui o som

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

BORBOLETA FASCINANTE - Albert Araújo




Borboleta fascinante

Albert Araujo


Borboleta fascinante...
Rouxinol encantado...
Gosto de ouvir tua voz perfumada,
Que adentra minha alma quando cantas, 
Tal qual o arrebol, 
Quando desponta no horizonte 
E faz sorrir as manhãs, as tardes afetuosas.

Tuas palavras ditas, condecoram 
A cortina Cerúlea do meu humilde ser.
Quando declamas, 
Invades minha alameda com um sorriso,
Redunda de emoção o meu coração
A destrançar-se,
Que nem chuva de pétalas 
Em meu peito.

És pura... pérola rara...
És um diamante lapidado, 
Na forma da mais fina flor!
Quero por ti derramar meu afago sereno, 
De extremo a extremo.
Nas manhãs... colher todos os lírios brancos... 
Brilhantes... 
Para enfeitar o teu caminho,
Nas noites claras de luar.

Quero por ti...
Embalsamar o teu canto, 
Para quando estivermos juntos, na eternidade,
Cantarmos os versos que escrevo, 
Encantando as constelações... Os astros.
Estalando em espumas de ouro os casulos, 
Dos quais surgirão borboletas coloridas 
Que ornamentarão os campos
Silvestres da natureza.

Oh!... Borboleta que me fascina...
Os teus matizes dão suave colorido 
Às minhas estradas de sonhos...

Oh!... Rouxinol que me encanta,
Estou enamorado pela melodia do teu trinar 
Que trouxe à vida, o meu eterno silêncio...


2 comentários:

Berço do Mundo disse...

O sentimento que inspirou estes versos só pode ser imenso e maravilhoso.
Parabéns por este querer. E que o rouxinol cante sempre feliz.
Beijinho, uma doce quinta-feira
Ruthia d'O Berço do Mundo

Berço do Mundo disse...

Karen, porque não tira esse capcha dos comentários? Erro sempre a primeira tentativa para provar que não sou um robot...
beijinho
Ruthia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...