Desligar música aqui

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

INSENSATEZ- (ciranda)- Elen de Moraes Kochman, NO INSTANTE EM QUE TU ME QUISERES - Luiz Poeta, - AUSÊNCIA - Decio de Oliveira, A MIM NADA ME FALTA - José M. Raposo



INSENSATEZ


Elen de Moraes Kochman


Dói a tua ausência!
Choro a tua falta...
As tuas lembranças
que se misturam
às brumas do meu pranto,
vão e vêm...
como a cerração
que encobre os vales,
nas madrugadas invernais...

Nessas noites encapeladas
pela desilusão,
nessas horas mortas,
vazias de amor,
quando os teus fantasmas
me atormentam
e fazem com os meus sentidos
uma orgia sem fim,
eu rolo na cama...
e me perco entre os lençóis
do meu desejo...

Sofregamente,
beijo o teu vulto sedutor
que trago gravado na memória,
em ferida aberta no meu peito...

Ó noite envolta de amarguras,
coberta com a manta inglória
das perdidas ilusões,
manchada pelas desventuras
que encrespam minha alma,
amanheça!
Traga com o sol,
de volta, o meu amor,
a minha eterna paixão...

Ou me adormeça de vez!
E apague em mim essa dor,
essa minha insensatez!


NO INSTANTE EM QUE TU ME QUISERES

Luiz Poeta
- Luiz Gilberto de Barros - 
Às 23 h e 23 min do dia 19 de agosto de 2007
Especialmente para a poesia de Elen de Moraes




Como tu és tola ! Insensatamente,
Dizes que eu te falto... Mas se tu me evocas,
Eu me aproximo... Entro em tua mente
E, se tu quiseres.. Tu até me tocas !

Sentes minha falta, mas estou tão perto;
Na verdade dentro do teu coração...
E se o coração não está mais deserto,
Como eu te falto ? Se te amo então ?

Choras minha ausência, mas quando tu choras,
Quem acaricia o teu rosto triste ?
Não é na saudade que te revigoras ?
Se sentes saudades... A presença existe !

Dizes que me beijas quando estás sonhando;
Que sou só um vulto nos teus pensamentos,
Mas se tu me beijas, tu estás me amando,
Não estás sozinha... Tens meus sentimentos.

Queres que eu volte... Pensa, sonha...chama !
O amor reclama, quando a solidão
Sofre o abandono de quem não se ama
E se tu não amas, nem tens coração...

Quando tu sonhares... Não te desesperes.
Pede o que tu queres e eu te atenderei
Chegarei no instante que tu me quiseres
Pede que eu te ame... E eu te amarei.

Porém, quando o sonho, gradativamente
Afastar meu rosto desse teu olhar...
Não chores, não sofras... É na tua mente
Que o meu amor insiste em se abrigar.

Então, quando um dia, triste, desistires
De sonhar, a vida te acolherá;
Não precisarás partir, mas se fugires
Tu me levarás dentro do teu olhar.



AUSÊNCIA


Décio de Oliveira

Cemiterio de lembranças
no mar morto da saudade
levada nas asas do esquecimento!
Pensamentos
que se confundem com as vagas
que nao cessam
e se perdem
nas cavernas virgens dos rochedos
no oceano derramadas.
Pedaços da alma
dispersos na bruma
do luar que chora
quando a aurora desperta
os sonhos amortecem
e, de luto vestida,
carpe a saudade
despojada de amor.

A MIM NADA ME FALTA

Jose M. Raposo

A mim nada me dói,
Nada me falta...
Nem lembranças,
Nem esquecimentos,
Nem a brisa de soltos ventos
Bailando  nos pinheirais.

A mim nada me falta...
Nas longas noites sonhando
Em que meus pobres madrigais,
Num coração palpitando,
Fazem o amor ferver.

Nem que a montanha mais alta
Eu tenha de escalar,
Para que eu possa dizer
E a todo o mundo gritar
Que por eu não te esquecer,
A mim nada me falta...




Um comentário:

costa vieira ncosta disse...

Ah, esses poetas!Que seria de mim sem seus sonhos, suas imaginações...realidades!?Poetas...poetas que banham seus versos na sensualidade do desejo,sem se importar com o preço!
Aos digníssimos poetas Elen,Luiz Poeta, Décio, Raposo.. eu agradeço por me terem dado a satisfação de lê-los.Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...