Desligar aqui o som

domingo, 1 de novembro de 2015

A Insustentável leveza da vida - Elen de Moraes Kochman







A insustentável leveza da vida


Elen de Moraes Kochman


Aflita, tua alma soluça... solitária,
Dilacerada em seu profundo desencanto,
Pela noite que te desce, desnecessária,
E te envolve com o negrume do seu manto.


Nos ruídos entrecortados e gementes,
O sofrimento intenso que teu Ser transpassa,
Sublima-se nas tuas forças transcendentes,
Na augusta e comovente fé que te encouraça.


Rosto pálido, encovado, num quê de espanto...
Espasmofilia. Máscara de tristeza.
Conquanto em tua face etérea um silente pranto,
Na alma, do Deus Onipotente, a certeza!


Ausência da palavra em tua voz combalida.
No corpo, a insustentável leveza da vida.





Um comentário:

Efigênia Coutinho ( Mallemont ) disse...

Ausência da palavra em tua voz combalida.
No corpo, a insustentável leveza da vida.

Muito bom ler seus versos. Que cantinho gostoso da boa Poesia!
Abraços amiga,
Efigenia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...