DESLIGAR A MÚSICA AQUI.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

CORPO ATEU - Elen de Moraes




Corpo ateu

Elen de Moraes Kochman




Volta amor!
Vida sem ti é deserto,
Terra árida... sertão.
É seca, é fome, é morte,
É futuro tão incerto!
Andorinha sem verão.
Barco à deriva, sem norte.




Volta amor!
Bem sabes que ainda sou tua!
Meu abraço anda sem dono
E meu coração sem prumo...
Minha dor vive tão nua!
Despiu-se com o abandono
E pôs-se a vaguear sem rumo....




Volta amor!
Minha boca quer beber
De novo, no beijo molhado,
O doce do mel... que é teu.
Quero cravar meu prazer,
O meu desejo rasgado,
No teu belo corpo ateu....




Um comentário:

Rafael disse...

Gracias por visitar mi Blog y dejar la huella de tu paso. Así he podido venir al tuyo, ver tus poemas y recordar con alegría al "Guardador de Rebaños", de Pessoa, en el heterónimo de Alberto Caeiro.
Feliz día.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Outras postagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Rio de Janeiro - Br

Rio de Janeiro - Br
Aterro do Flamengo - ressaca

Amanhecer no Rio de Janeiro

Amanhecer no Rio de Janeiro

Amanhecer no Rio de Janeiro

Amanhecer no Rio de Janeiro

Tempestade sobre a Tijuca

Tempestade sobre a Tijuca
R< - Br